18 de fevereiro de 2007

Um "dia de rosas" (2)

E tão transparente o dia está que vejo bem a neve na Estrela. Pouca, muito menos do que no ano passado. mas a branquejar no meu horizonte.

4 comentários:

Anónimo disse...

Também eu, desde menino, me habituei a ver a Estrela cheia da neve dos Invernos Antigos. Só que a imagem que me surgia no horizonte era a da outra encosta.
LC

Kimangola disse...

Ver ao longe, uma montanha, também me conforta de certa maneira.
Como se seja ela,a primeira, a dar-me os bom dias e a perguntar-me como estou...
A minha nunca tem neve, mas se vivesse na Ilha do Pico, sim, e veria mais alto...

Eliane disse...

E os dias, em Portugal, começam a ficar mais longos e azuis, lentamente.
Aqui inicia o processo contrário. De repente, muito em breve, inverno. Um longo inverno.

Anónimo disse...

Não te doi às vezes o som desse silencio?
De manhã, abrir a janela e olhar para um cenário desses, deve ser, como hei-de explicar..., a compensação das solitárias noites!
Abraço meu
Maria