3 de fevereiro de 2007

A Citânia de Briteiros

Enviado por Luis Carlos (L.C.), de Braga, que diz:
Aqui estão algumas das raízes do Noroeste Peninsular. Para quem nunca teve a oportunidade de visitar, aqui fica, como aliciante, esta imagem. Para uma visita virtual recomenda-se este lugar.
..............................................
Nota da Guida: Realmente é um lugar que nos traz a imagem dos celtiberos, de um povo agro-pastoril, sem exércitos nem armas sofisticadas, que - com a sua guerra de guerrilha - fez os romanos suar durante anos e anos para conseguir ocupar esta zona da península que hoje é Portugal. Às vezes ponho-me a pensar no que teríamos ganho ou perdido se os romanos tivessem desistido. Uma coisa é certa - não falaríamos este português que falamos...

5 comentários:

TINTA PERMANENTE disse...

Subscrevo inteiramente a recomendação!...
(bela imagem!...)

david santos disse...

Olá!
De acordo. Parabéns.
Bom fim-de-semana

margarida disse...

Seja bem-vindo e entre sempre, David.

André disse...

Como sempre, com a porta encostada, dou um jeitinho e entro. Linda esta última foto! Ah, e já tomei a liberdade de copiar uma imagem que fizeste no Minho, do barquinho sem fronteiras entre água e céu.
beijo

david santos disse...

Olá!
Foi com bastante alegria que recebi o seu convite e o seu comentário. Quanto a mim, não passo de um escritor, por amos à escrita e de um poeta pateta. Tenho de facto muitas visitas, não porque eu seja melhor qualquer outro mas, também, porque visito todos quantos me visitam. Tenho também a vantagem de visitar blogs em todo o mundo, pois falo todas a línguas ocidentais e algumas de outras partes do mundo. Com vê, já vais ser uma das pessoas que visitarei sempre que postar algo de novo. Também por já ter publicado livros em prosa e em poesia, como vai ser o caso em uma colectânea em 17 de Março. Tudo isto faz para que as pessoas nos visitem. Contudo, daqui para a frente, comece a visitar outros blogs e verá que começa a ser muito mais visitada, garanto. E pronto. A minha vida resume-se a isto. Fui professor catedrático, tenho três filhos já bem adultos, dois netos que muito adoro e gostava de vivar em África.
Talvez tenha feito uma descrição muito pesada, mas tenha paciência.
Também queria que comentasse na postagem mais actual, pois assim os meus visitantes não têm a possibilidade de a ver. Daí, não poderem visitá-la.
Abraços e até sempre.