8 de março de 2007

Outro clandestino (2)

Que coisinha linda e doce! Claro que o Diogo o tornou a colocar no sítio onde o tinha encontrado, mas neste bocadinho em que esteve connosco deliciei-me de o agarrar e de lhe tocar.
TÃO bonitinho!!

5 comentários:

Manuel disse...

Coelhinho com sorte!
:-)

Zé Carpinteiro disse...

uma ternura... fizeste-me recordar uma foto de tenra infância, em que segurava no colo um coelhinho branco...

TINTA PERMANENTE disse...

Eu cá tenho as minhas razões para nunca ter comido coelho!...
Abraços

Mary Oliveira disse...

...hummmmm........, tão pequeninos, apetece fazer festinhas e dar beijinhos.

Eliane disse...

Adoro esses orelhudos!