10 de maio de 2007

Enviado pelo Diogo (3)

Diz o Diogo:

Estas cegonhas, num local menos refrescante, mas mais electrizante, já têm descendência. Alimentam-se rapidamente porque, não tarda, antes de o calor insuportável chegar, voam para outras paragens.
Não sei para onde vão, mas que vão, vão.

2 comentários:

Brasileira disse...

Olá Margarida, viajando pelo mundo dos blogs cheguei até o seu.Amei tudo, lindas fotos, aliás Portugal é muito lindo.Sou brasileira, paulista mas moro em Santa Catarina cidade que traz muito em sua cultura da colonização portuguesa.Em meu blog estarei postando algumas informações turisticas sobre os lugares que estou tendo o prazer de visitar e da linda cidade que estou morando Itapema.Ah, adorei a música da Elis, aliás quem não quer uma casa no campo?
bjs

TINTA PERMANENTE disse...

Pois é: eu também tenho uma dúvida existencial relativamente às cegonhas: é que sempre me habituei a saber que cegonha é passaroco alentejano e proximidades. O facto é que, agora, não preciso de ir mais do que ao Furadouro (uns quilómetros antes de Aveiro) para as ver por lá. E durante todo o ano...
Abraços!